23
03/2017
img

Os novos empreendedores devem investir em plataformas de e-commerce.

Em um ano de crise, muita gente pensa em começar o próprio negócio. Para ter sucesso, é preciso se preparar. Os pequenos empresários devem estar sempre atentos em novas tendências para que invistam nas coisas certas. É preciso se comunicar com as novas gerações e ter uma forte presença online para conquistar o público.

O site da revista Entrepreneur listou alguns aspectos que devem ser levados em consideração por aqueles que querem abrir um pequeno negócio. Confira abaixo:

1. Geração Y

Um relatório publicado pela U.S. Chamber of Commerce Foundation mostra que os membros da geração Y preferem estar sob uma liderança mais compreensiva. Aspectos como transparência, colaboração e um bom balanço entre vida pessoal e profissional garantem não só conforto, mas sucesso. Os Millenials também se adaptam facilmente aos avanços tecnológicos e, com uma comunicação constante com as marcas, priorizam a qualidade de produtos e serviços.

Justamente por prezarem pela qualidade e ética, esses jovens preferem usar a tecnologia para cuidar dos negócios. Tudo isso através de serviços como os que facilitam a realização de encontros e conferências online e plataformas de otimização do fluxo de trabalho e administração.

2. Presença virtual

A internet permite que empreendedores tenham maior controle de assuntos como desenvolvimento da marca, marketing e engajamento do público. De acordo com a campanha norte-americana, The Independent We Stand (IWS), 97% dos internautas fazem buscas onlines antes de comprar qualquer tipo de produto ou serviço. Assim, resenhas, depoimentos e um bom site de negócios são de extrema importância para conquistar o público atualmente.

3. E-commerce

Lojas online aumentam cada vez mais a movimentação de usuários na internet. De acordo com o estudo global UPS Pulse of the Online Shopper, lançado em 2015, 58% dos consumidores de e-commerce estão dispostos a adicionar mais itens ao carrinho se isso significar que o frete será gratuito. Mesmo arcando com os custos de transporte, a empresa pode vender mais e, por consequência, ter mais lucro.

Para aqueles empreendedores que estão com pouco capital para investir, a internet oferece várias ferramentas para criar uma plataforma de comércio online. Na hora de fazer seu site, o empreendedor precisa ter certeza que ele é responsivo, já que os consumidores ganham cada vez mais confiança para compra pelos celulares.

4. Empréstimos online

Uma das grandes tendências para os pequenos negócios são os empréstimos online. Segundo um artigo da Harvard, isso se deve à “simplicidade e conveniência de aplicação de processo, rapidez na entrega e grande foco no serviço ao consumidor”. Bancos tradicionais enxergam altos riscos em empréstimos feitos a pequenos empreendedores, enquanto muitos emprestadores online têm estas empresas como principais clientes. Além disso, uma alternativa cada vez mais usada para arrecadação de capital são as campanhas de crowdfunding.

5. Inteligência de negócios

Softwares de inteligência de negócios coletam dados e os traduzem em informações que podem ser usadas para aprimorar o empreendimento. Essa estratégia é usada historicamente por muitas companhias de grande porte. No caso das pequenas empresas, as soluções podem ser mais simplificadas, pois o número de dados necessários não é tão grande.


Fonte: revistapegn.globo.com